Tipos de fogões

Tipos de fogões

Quando falamos de tipo de fogões nos referimos aos fogões a gás, de vitrocerâmica e de indução, os três tipos de fogões mais popular e entre os que surgem sempre dúvidas na altura de escolher.

Na continuação explicaremos as caraterísticas de cada um deles, sobretudo em referência à função principal dos fogões, a preparação de alimentos, e a poupança energética que estes no oferecem.

Se falarmos de poupança, temos de falar de eficiência claro. E esta se mede pela rapidez na altura de cozinhar. Os fogões de indução são rapidíssimos já que o calor se gera diretamente na base do recipiente. Pelo contrário a vitrocerâmica é muito mais lenta, enquanto que os fogões a gás têm a vantagem de nos dar o calor necessário quase desde do primeiro instante.

Se falarmos de limpeza, os fogões de indução são os que mais se destacam já que são muito fáceis de limpar. Pela sua forma de cor já faz com que as placas não se aqueçam, impedem que se queimem alimentos, coisa que faz com que sejam muito fáceis de manter.

Entre os outros dois tipos de fogões, os a gás são muito mais complicados de limpar do que os de vitrocerâmica. Ainda que já dissemos que nenhum dos dois é melhor que os de indução.

Se falarmos de versatilidade, os fogões a gás são os vencedores neste aspeto. Num fogao a gás podemos cozinhar quase com qualquer tipo de recipiente. Os vitrocerâmica também, mas já não nos de indução, onde nem todas as panelas servem para cozinhar.

Em relação a preço também são os fogões a gás os que ganham, sendo mais económicos. Os fogões de vitrocerâmica são um pouco mais caros que estes, mas menos que os de indução. Ainda que esses sim, a longo prazo consomem menos e tornam-se mais rentáveis. O risco com os de a gás são as possíveis fugas, sobretudo para os mais despistados.

Se falarmos de segurança, os de indução ganham de longe. Com os de vitrocerâmica não há risco de fuga, mas sim de possíveis queimaduras. Os fogões de indução eliminam esse problema, pois o seu tipo de calor é o mais frio dos três (em relação a temperatura, não a eficácia).

Em resume diríamos que ainda que o fogão a gás continua a ser a estrela de todas as cozinhas domésticas, pouco a pouco o fogão de indução vai ganhando mais e mais adeptos devido às múltiplas vantagens que traz.

Além disso cada vez mais se fazem avanços neste tipo de fogões, pelo que vos aconselho que se tiverem de se decidir por um tipo de fogão vejam bem. Ainda que sejam os mais caros que há, também são os mais seguras e os mais rentáveis a longo prazo.

Fonte em espanhol: Bricodecoracion.com

Artigos relacionados
Portal especializado em cozinhas. Somos o guia perfeito para a decoração de cozinhas.